Reunião Ampliada da Frente Parlamentar de Combate às Drogas

135
0
Share:

O presidente da Frente Parlamentar de Combate às Drogas da Câmara Municipal de Florianópolis (CMF), vereador bispo Jerônimo Alves (PRB), fez a abertura da reunião ampliada que teve como tema, o combate ao uso de drogas nas escolas, ressaltando, a importância do envolvimento de toda a sociedade neste problema social, que está por toda a parte, nas ruas, nas escolas e na família. Além da criação da Frente Parlamentar, o Poder Legislativo Municipal aprovou um projeto de lei, de autoria do vereador Erádio Manoel Gonçalves (PSD), que estabelece a obrigatoriedade da presença da Guarda Municipal de Florianópolis, nos horários de entrada e saída, das escolas públicas municipais. “Se todos nós fizermos um pouquinho, sabemos que não vamos resolver, mas podemos discutir e fazer um trabalho preventivo”, afirmou o vereador.

Entre os convidados da reunião, o diretor do Colégio Cruz e Souza, localizado em Santo Antonio de Lisboa, norte da ilha, Professor Antonio Carlos Gomes, que recentemente socorreu um aluno de 14 anos do ensino fundamental, após ter consumido cocaína dentro da escola, depois de comprar a droga fornecida por traficantes no entorno da instituição de ensino . Para o professor, este é um problema de toda a sociedade. “Temos uma preocupação enorme e sabemos que é uma questão de saúde pública”, declarou o professor. Uma das soluções apontadas pelo diretor foi a criação de uma disciplina específica para tratar do assunto com as crianças.

O encontro também contou com a participação do delegado Antonio Claudio Seixas Joca. De acordo com ele, a Polícia Civil através da equipe de investigação da recém- criada Delegacia de Combate às Drogas (Decod), já fez um levantamento dos pontos de drogas na capital e que a “prevenção deve ser feita de fato através da educação nas famílias e nas escolas”. O sub-Comandante da Guarda Municipal de Florianópolis, Rogério Martarello, ressaltou que a presença dos guardas nas escolas já provocou a redução de 80% nos índices de criminalidade nas regiões próximas às escolas. O representante da Polícia Militar, Capitão Vieira, destacou o Proerd como ação positiva nas redes municipal e estadual de ensino e particular, e ainda, sugeriu a criação de comitês gestores multidisciplinares que vão discutir o assunto de acordo com a realidade de cada escola.

Representantes das Secretarias Municipal e Estadual de Educação também puderam falar na tribuna sobre o trabalho de prevenção desenvolvido nas unidades escolares. A representante da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Daniela Ribeiro Schneider, do Departamento de Psicologia, afirmou que a universidade já vem tratando do assunto de forma contínua e planejada através do trabalho desenvolvido pelos professores em uma abordagem voltada para a conscientização a respeito da problemática individual, buscando orientar sobre a real necessidade do uso de drogas, analisando sempre o contexto da vítima. Além disso, ressaltou a formação de mais de 10 mil professores em todo o Brasil para projetos educacionais de combate ao uso de drogas.

O assunto da próxima reunião ampliada será a necessidade de criar unidades de pronto atendimento na cidade para atender aos usuários de drogas.

Veja as fotos aqui.

Fonte: Blog do BJ

Share:

Deixe o seu comentário